Eliza e Mércia mortas, advogados batem boca no Hoje em Dia da TV Record

0
238 views

Os advogados do caso Bruno Fernandes, (Ércio Quaresma) e do caso Mizael Bispo( Samirr Haddad), bateram boca com o advogado de defesa da família de Mércia Nakashima Dr. Alexandre de Sá, durante entrevista no programa Hoje em Dia da Rede Record, ambos defendendo seu clientes, como se fosse defesa de si próprio, não é normal advogados ter esse comportamento, pois o que se fala ao público não interfere no processo, mais cria uma dúvida quanto a credibilidade da justiça.

O que mais chama atenção, é que o advogado de Mizael se comporta de forma autoritária, pois é espantoso ouvir um advogado dizer “eu não vou apresentar meu cliente”, a justiça emitiu uma ordem de prisão preventiva, fica a pergunta, será que os ministros do STF estão acompanhando essas entrevistas.

Desobedecer a uma determinação judicial é crime, assumir que sabe onde o “procurado” se esconde, não se presume conivência com a fuga? Por muito tempo ouvir advogados expressar-se para a autoridade judicial e também para a imprensa “vou aguardar meu cliente fazer contato comigo para apresentá-lo”. Desta forma se ganhava tempo, respeitando a autoridade judicial. O que está acontecendo é arbitrário e inconsequente a atitude dos advogados, colocando a credibilidade da justiça brasileira num simples argumento de defesa. E o pior, chegam a chamar juízes e Delegados de incompetentes.

Na entrevista a Rede Record o advogado de Bruno o Dr. Ércio Quaresma, falou uma frases que levou os ouvintes a uma entrevista do goleiro Bruno, quando ele foi infeliz dizendo, “quem nunca saiu na mão com uma mulher”.

Respondendo ao advogado Alexandre de Sá que alegou ele Ércio Quaresma não ter conhecimento de causa sobre o caso Mércia, já que ele é advogado de Bruno e mais 6 envolvidos no caso, ele se pronunciou perguntando ao apresentador do programa, posso, e disse, “é direito dele, de não se submeter a uma prisão injusta,” se referindo a Mizael, tanto que foi revogado a prisão pelos desembargadores.

E acrescentou, “agora, respeito vossa excelência. Agora só tem um detalhe, me cumprimentou eu cumprimento, me deu um aceno eu aceno, me deu bofetada eu dou também, ameaçou meu filho eu mato.” E continuou, eu lembro de Roberto Jefferson (Deputado) falando a José Dirceu, “Vossa Excelência desperta em mim os sentimento mais primitivos,” e concluiu, então excelência, “antes de ser humano eu sou animal, eu não sou vegetal eu sou animal.”

Sendo assim, justiça é isso, “resolve na bofetada ou mata”. Mas, “Quem nunca saiu na mão” não é mesmo.

E para confirmar que a morte não é mais caso de polícia vejam.

Depois da revogado a prisão preventiva, Mizael deu entrevista ao G1, dizendo que ele não estava foragido, ele estava em alto-mar acompanhando amigos numa pescaria. Enquanto esteve escondido, ele contou que releu um dos livros do escritor e jurista baiano Rui Barbosa. “Me inspiro nele” disse Mizael, que também nasceu na Bahia e foi para São Paulo com 19 anos de idade.

Confirmando o abuso, para com a paciência da Justiça, ele comentou que chegou a trabalhar de dentro da casa onde estava escondido. “Protocolei ações no fórum trabalhista usando recursos eletrônicos” afirmou Mizael.

Sem comentários

Deixe uma resposta