Operação Geleira – Corrupção é a forma de fazer política no Brasil. Todos pela Educação!!!

0
122 views

Operação Geleira, Polícia Federal faz prisões no Piauí e olha que são peixes grandes.

A investigação que começou ainda em 2008 mostra que uma rede de empresas fantasmas fornecia notas fiscais para empresas que, ao vencer processos licitatórios, ganhavam o direito de fornecer mercadorias para os municípios. Segundo a PF, cada prefeitura tinha um núcleo independente, que buscava documentos fiscais falsos com empresários para montar prestações de contas.

Através de um esquema que envolvia falsos empresários, empresas fantasmas e escritórios de contabilidade, prefeitos do Piauí desviavam verbas da Educação e Saúde para o pagamento de despesas dessa natureza.

Nas prefeituras de Landri Sales, Elizeu Martins e Uruçuí, investigações da Polícia Federal apuraram que aproximadamente R$ 5 milhões foram desviados dos cofres públicos. E esses são apenas três dos 11 municípios onde a quadrilha desbaratada pela “Operação Geleira” atuava.

Os prefeitos presos pela Polícia Federal são: 

Valdir Soares da Costa (PT), de Uruçuí;

Domingos Bacelar de Carvalho, o Dó Bacelar (PMDB), de Porto;

Joedison Alves Rodrigues (PTB), de Landri Sales;

Bismarck Arêa Leão (PTB), de Miguel Leão;

Teresinha de Jesus Araújo (PSDB), de Elizeu Martins;

Isael Macedo Neto (PTB), de Caracol;

Jorge de Araújo Costa (PTB), de Ribeira do Piauí.

 – Também foram presos pela Polícia Federal a mãe do prefeito de Landri Sales, identificada apenas como Juraci, e o filho da prefeita de Elizeu Martins, conhecido como Marcelo.

– Na Assembleia Legislativa, os agentes da PF deram cumprimento a um mandado de busca e apreensão no gabinete da deputada Ana Paula (PMDB). A investigação não diz respeito à sua atuação como parlamentar e sim ao período em que seu irmão, Chico Filho – também preso pela PF -, comandou o Executivo de Uruçuí.

– Os mais de 300 agentes federais mobilizados para a ação apreenderam documentos nas prefeituras de Landri Sales, Marcos Parente, Uruçuí, São Raimundo Nonato, Várzea Branca, Caracol, Elizeu Martins, Ribeira do Piauí, Porto, Miguel Leão e Floriano. Empresas, escritórios de contabilidade e residências também foram alvo da operação da PF. Parte desses estabelecimentos funciona em Teresina.

Sem comentários

Deixe uma resposta